7 Dicas para validar sua ideia

25.09.2016 Idealize

Durante esse final de semana (03 a 05 de Junho), estou participando do Startup Weekend Petrolina. Para minha surpresa, estou completando o aniversário de 10 edições de SW (Startup Weekend).

Já fui participante, mentor, voluntário, organizador e patrocinador de SWs entre Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. São 10 edições conhecendo muita gente massa, trocando ideias e ajudando a galera a desenvolver novos negócios.

Dessa vez fui convidado para ser mentor e compartilhar com o pessoal algumas dicas para validar a ideia deles. Com toda a experiência que já tive vendo dezenas de equipes tentando descobrir se os negócios tinham chances no mercado, escrevi aqui 7 dicas para validar sua ideia. Confere aí:

1. Teste o máximo de ideias possíveis, e não somente uma.

A base para validar uma ideia é criar hipóteses. Imagine as possibilidades que a sua ideia pode ter. O que você imagina como problema é realmente um problema? Comece com algumas hipóteses em mente e depois siga com a próxima dica.

2. #VemPraRua (Na verdade: Vá pra rua!)

Nada de ficar no escritório codificando e fazendo o design das coisas, vá pra rua conversar com seus potenciais clientes/usuários. Não existe coisa melhor que conversar pessoalmente com as pessoas. Você consegue entender melhor o problema que elas tem, a dificuldade que sentem e consegue ter muitos mais insights de possíveis novas soluções. Fazer questionários online também é uma forma de obter informações do seu cliente/usuário, mas normalmente são respostas mais frias e sem margem para analisar os gestos e fisionomia do seu entrevistado; já a conversa pessoal ajuda a ter mais empatia com ele pra conseguir desenvolver a solucão perfeita (ou quase perfeita). Analise os trejeitos, a forma como ele fala com você, como se refere ao problema e a reação à possível solução que você sugerir.

3. Nunca faça perguntas guiadas.

Perguntas guiadas são questionamentos feitos que exigem uma resposta de “SIM” ou “NÃO”, ou então começam com “Você faria… compraria… precisaria… usaria…”. Normalmente esse tipo de pergunta gera respostas muito óbvias e não trazem muitos benefícios para desenvolver sua solução. Tente descobrir a real necessidade do seu cliente/usuário. Converse de forma natural e tente obter informações que possam ajudar a chegar na solução do problema.

4. Sua solução é culpada até que se prove o contrário.

Até você descobrir se sua solução é a melhor ao seu cliente/usuário, ela não é a resposta do problema que você tenta resolver. Como disse no início, cada solução que imaginar sempre será uma mera hipótese. E para toda hipótese que tiver, você terá que validar ela com seus clientes/usuários.

5. Crie mockups para sua solução.

Nem sempre dá tempo de fazer um App básico para testar com as pessoas, por isso os mockups são a melhor forma de fazer isso. Pode ser desenhado em um papel, feito por um outro App ou até por meio de maquetes. Use sua criatividade e tente fazer uma simulação de como funcionaria a solução da sua ideia para que seu cliente/usuário possa entender melhor.

6. Desenvolva uma Landing Page.

Outra forma de conseguir atrair clientes/usuários para testar sua ideia é desenvolvendo uma landing page. Ela nada mais é que uma página na internet contendo as informações básicas da sua startup: o que é que você oferece e que tipo de problema você resolve com ele. Tendo essas duas informações e um campo para seu cliente se cadastrar e poder receber novas informações já são suficientes para atrair as pessoas.

7. Mude se preciso.

No decorrer do processo de obter informações com as pessoas, você poderá perceber que algumas coisas não são como você imaginava. Nessa hora você precisa se desapegar da sua ideia e adaptar-se para conseguir atender seu cliente/usuário. Você vai mudar diversas vezes a sua solução até chegar na versão ideal, ou pelo menos perto dela. Mudar faz parte do processo e você precisa ser aberto a isso.

Essas são as dicas que aprendi ao longo das minhas experiências com Startup Weekends e com meus projetos pessoais.

Comenta aí se você tem alguma outra dica para validar as ideias ou se conhece algum link legal para compartilhar com outras pessoas. E se tiver alguma dúvida, pode colocar aí embaixo também que respondo depois.

Imagem: Jorge Wanderley
Originalmente publicado no blog Jorge Wanderley

Jorge Wanderley