A maior frustração ao começar meu negócio

05.12.2016 Idealize

Recentemente estive conversando com alguns amigos empreendedores e percebi uma grande frustração sobre a discrepância que pode ser a realidade e o sonho. Não é nada fácil passar semanas ou até meses sonhando com o negócio, e na hora do vamos ver perceber que nem tudo daria para acontecer da forma que ele pensava.

Não digo em esquecer tudo o que você imagina para o seu negócio e fazer somente o que pode ser feito. Falo em saber que algumas coisas terão que se adaptar para a realidade existente.

Quando comecei a desenvolver o Tot imaginava um mega estrutura cheia de funcionalidades e ambientes diferentes, meio que um escritório ao estilo Google e Facebook. Porém, ao começar a dar vida ao projeto percebi que 80% do que imaginava não caberia no meu orçamento, e que muitas coisas teriam que ser adaptadas.

Confesso que isso me frustrou muito de início, mas depois fui aprendendo a lidar com isso de uma forma melhor.

O desapego

Um dos pontos mais cruciais nessas horas é aprender a desapegar do que você tem em mente. Mas não digo em esquecer tudo o que você imagina para o seu negócio e fazer somente o que pode ser feito. Falo em saber que algumas coisas terão que se adaptar para conseguir dar vida ao projeto.

Lembro que a proposta inicial do Tot era um espaço aberto para umas 40 pessoas trabalharem juntas. No entanto, ao conversar com as pessoas, percebi que elas não ficavam muito à vontade em estar num ambiente tão grande com tantas pessoas diferentes. Logo, precisei adaptar e fazer ambientes compartilhados para um número menor de pessoas. Isso não é destruir sua ideia, mas conseguir aplicá-la para a realidade existente.

O limite orçamentário

Outro fator, que por sinal é um grande fator, que acaba nos obrigando a adaptar nossa ideia é o limite financeiro existente para realizar o projeto. E isso sempre é um banho de água fria na nossa cabeça.

Perdi a conta de quantas vezes tive que sacrificar alguma ideia e fazer algo mais “simples” porque o orçamento não permitia fazer algo mais elaborado. Tenho projetos, de alguns anos atrás, guardados na gaveta porque não tive como executar da forma como gostaria. Aí nessas horas temos duas opções: esperar pelo momento em que você tenha o dinheiro suficiente para realizar o projeto ou adaptar para a o orçamento que você tem no momento.

O que importa mesmo é que nem sempre (e ainda ouso dizer que nunca) o nosso projeto vai sair da mesma forma que a gente imaginou. Não é somente por conta desses dois fatores que comentei acima, mas porque existem inúmeras variáveis que podem influenciar e transformar nossa ideia em coisas diferentes.

A mutação ao longo do tempo é natural e faz parte do desenvolvimento do nosso negócios. E no final, a realização do nosso projeto vai ser sempre diferente do que sonhamos, mas um diferente no sentido postivo.

Jorge Wanderley