Amo me comparar com o mercado

26.09.2016 Impulsione

No último post falei sobre como detesto me comparar com o mercado, mostrando que isso limita demais o nosso poder criativo e inovador (Se não viu, então leia aqui).

O mercado pode sim, e muitas vezes é prejudicial ao seu desenvolvimento. Mas claro que tudo na vida tem os dois lados. E hoje quero mostrar os dois motivos pelos quais eu amo comparar o que estou fazendo em meus projetos com o mercado:

Você consegue enxergar muito melhor o seu potencial.
Fica muito mais fácil mensurar o seu crescimento enquanto negócio.
Passei por uma experiência em um projeto onde não tínhamos ideia se o que estava sendo feito estava certo. Nas nossas cabeças o trabalho estava razoável, mas muito aquém do que deveria.

Estivemos alguns anos pensando isso até que ficamos diante de uma situação onde pudemos enxergar o mercado como nunca havíamos enxergado: de dentro dele. Pronto! Parece que nossas cabeças tinham dado 360º e é aí que está o segredo do mercado.

Percebo muita gente que mantém seus negócios fora do mercado, como se fossem agentes externos à ele e não atores do meio.

Quando nos colocamos dentro do mercado e começamos a atuar como tal, percebemos que tínhamos tanto potencial inutilizado e que podíamos fazer muito mais do que fazíamos. O que parecia ser um caminho escuro e sem trilha, se transformou em uma pista de pouso de aeroporto e ficou bem mais fácil guiar nossos passos.

Pode parecer chato ter que ficar observando o que acontece fora do seu mundo, afinal seu mundo é o seu mundo. Mas, abrir os olhos para o mercado e analisar em que ponto dele você está inserido é fundamental para conseguir visualizar eu futuro e traçar suas próximas ações.

E, finalmente, é por essas e outras que amo me comparar com o mercado.

Jorge Wanderley