Como desenvolver uma marca memorável

13.01.2017 Desenvolva, Dicas

Seu cliente em potencial para você no corredor do shopping e comenta que ficou sabendo que você está com uma empresa nova. Você responde que sim e se empolga porque ele pode vir a ser um excelente cliente. E aí ele te pergunta a primeira coisa que sempre se pergunta: qual o nome da sua empresa?

Esse momento simples é determinante para muita coisa acontecer depois. O cliente em potencial pode ficar surpreso, encantado, confuso ou sair correndo pelo shopping achando que você é um louco. Parece bobagem, mas o momento em que você conta o nome da sua empresa, pode fazer muita diferença. É neste pitch de segundos que precisa estar a história que você quer contar com sua marca.

Sim, sua marca precisa ter uma história para contar e tudo isso deve nascer antes de você contar histórias, como falamos no post sobre conteúdo. Para poder contar boas narrativas, sua marca precisa de um posicionamento claro. E por posicionamento, estamos falando sobre o lugar que você deseja ocupar na mente do seu público-alvo que ainda não foi ocupado por outras marcas. Existem várias técnicas para desenvolver este posicionamento e algumas das melhores estão no ótimo livro Value Proposition Design – Como construir propostas de valor inovadoras. É um ótimo começo para quem quer entregar algo alinhado com as expectativas do público-alvo.

Se você já tem sua marca estabelecida, considere examinar nela os potenciais criativos ao redor do nome, do logo, dos seus valores e o que o seu público busca. A partir disso, volte comigo para o começo desse post e pense: como você responderia a pergunta? Sempre que as pessoas me perguntam o porque a minha empresa se chamar “Dois Cafés” eu respondo com uma frase muito simples: a gente cria conteúdos para sua marca conversar com o cliente como quem toma um cafezinho. Prometo que sempre arranco um sorrisinho de empatia no rosto ; ).

Em um próximo post, falarei um pouco mais sobre outros elementos que ajudam você a desenvolver esse branding de forma prática.

Ricardo Oliveira