Como encontrar grandes parceiros em 3 passos simples

09.11.2016 Desenvolva, Dicas

O último texto aqui no blog sobre buscar parcerias antes de sociedades rendeu um diálogo interessante com os leitores no Facebook. Uma amiga me confidenciou em chat que o artigo a ajudou a não tomar uma decisão precipitada. Já outro fez um pedido para que desenvolvesse mais o assunto e essa é a tentativa de hoje. Tentativa. Porque, se não ficou claro pra você, tudo isso aqui é uma tentativa, já que eu não sou, nem de longe, especialista em empreendedorismo.

Falando em tentar, é preciso ficar claro que a pior forma de encontrar parceiros é sair por aí tentando encontrar parceiros. “Vamos fazer uma parceria?” soa muito mal na grande maioria dos casos entre pessoas que mal se conhecem. Assim, o primeiro segredo é:

1. Participe da comunidade

E comunidade não é a mesma coisa que mercado. Como alguém que está começando a empresa ou ainda freelando, é essencial que você procure reuniões das mais variadas da sua área. A comunidade de desenvolvimento é bem forte neste sentido – de fato, um exemplo a ser seguido. Os devs realizam meet-ups formais e informais para gerar networking e, consequentemente, parcerias para suas ideias. Para encontrar possibilidades na sua cidade, use o Meetup.com. Aqui ao lado, na sidebar, há uma lista generosa de eventos que o Tot promove e que podem te ajudar.

2. Pare de esconder seu jogo

Uma vez, após uma palestra em um evento, alguém me procurou com uma pergunta que deve ser bem normal. A pessoa me contou que tinha uma ideia, mas tinha medo de alguém copia-la. Assim, queria saber como fazer a ideia acontecer, mas sem conta-la pra ninguém, com medo de plágios. Eu o respondi que a melhor forma de fazer isso é não escondendo sua ideia. Afinal, se ela ficar tão guardadinha assim, tem chance de nem você faze-la acontecer. Além disso, uma ideia vale, na verdade, muito pouco perto do que significa uma bela execução. Na semana passada, Jorge escreveu um excelente texto sobre isso aqui no VEM.

Um parceiro valioso é aquele que chega até você alinhado com os valores que você transmitiu na comunicação da sua marca

3. Invista no self-brand

Self-brand é uma palavra bonita para capriche-no-site-pessoal. Se você é de Behance vai de Behance, se é de Linkedin, vai de Linkedin, mas preencha tudo aquilo e mantenha atualizado. Sua marca pessoal ou da sua empresa fazem mais diferença do que você imagina. Assim, gaste tempo produzindo branded content, o conteúdo que representa a sua marca, seus valores. Com esse pensamento, os parceiros surgem e você nem precisa correr atrás deles. Um parceiro valioso é aquele que chega até você alinhado com os valores que você transmitiu na comunicação da sua marca.

Algumas dessas recomendações são quase lutas pessoais e talvez também sejam para você. Parte do processo pode ser um desafio interno, tentando desconstruir orgulho, protecionismo ou qualquer tipo de sentimento que atrase o avanço do seu projeto. Nessas horas, participar da comunidade faz a diferença para trocar não apenas cartões de visita, mas vivências e experiências únicas.

Ricardo Oliveira