Conte a história da sua marca em todos braços dela

19.01.2017 Desenvolva, Dicas

A gente já conversou bastante por aqui sobre a importância de contar as histórias da sua marca através do conteúdo. Ele te ajuda a fazer isso com criatividade, interação, narrativas envolventes, humor, emoção e ainda traz resultados práticos. Porém, para chegar a um bom conteúdo é necessário bem mais que alguém produzindo posts pra você. É necessário uma marca que tem elementos que fazem dela algo memorável; algo pronto para seu público amar. Falamos sobre isso no último post e neste quero gastar um tempo conversando sobre mais elementos importantes neste processo.

Com valores e um posicionamento definido, é essencial você pensar sobre três caminhos essenciais a dar uma atenção diferente:

  1. Pense sobre o design: muitos empreendedores que estão começando, especialmente com menos capital inicial, deixam o zelo com o design de lado. Primeiro, é essencial entender que um bom designer não vai só criar uma representação visual e icônica da sua marca, mas te ajudar, criativamente, a desenvolver conceitos visuais, uma identidade visual. Isso implica em um projeto de uso da marca em diferentes aplicações: gráficas, publicitárias, videográficas, seja onde for. Muitas vezes, essa primeira imagem da sua marca chegará antes mesmo do nome dela e dos seus produtos, daí a importância vital em cuidar bem disso.
  2. Pense sobre os produtos: suas ofertas e produtos também podem contar a história da marca. O modo como você os batiza, como os descreve, como os fotografa ou mesmo como os apresenta pessoalmente podem fazer toda diferença. O ponto de venda, a embalagem, o cardápio, até sua decoração pode fazer toda a diferença neste impacto inicial.
  3. Pense sobre as pessoas: capacitar as equipes, na era da experiência de consumo, vai muito além de simplesmente passar técnicas de venda. É treinar o time para saber contar a história, saber transmitir a experiência desejada ao público. Vale fazer testes A/B, vale treinar o time com outros profissionais que não sejam necessariamente de vendas. O essencial é deixa-los inspirados e com o posicionamento da marca e seus valores na ponta da língua, em linguagem adequada à sua realidade prática.

 

Os caminhos acima evoluem gradativamente em complexidade operacional e também em níveis de importância. É importante que você já tenha feito o dever de casa mencionado nos posts anteriores e comece a trabalha-los pouco a pouco para atingir resultados ainda melhores e maiores em sua empresa.

 

Ricardo Oliveira