É assim que meço minha produtividade

26.09.2016 Idealize

A semana passou e a sensação de que nada foi feito no trabalho é revoltante. Parece que dos 5 dias de trabalho, você só conseguiu ser produtivo em 1 deles.

Já tive essa sensação várias vezes e achava um absurdo. Como pode uma pessoa passar 1 semana inteira e não ter nada feito?” Decidi, então, colocar no papel tudo que tinha feito na semana e fiquei surpreendido (positivamente). Eu tinha sido bem mais produtivo do que imaginava. E quando percebi isso toda minha ideia sobre o que era produtividade mudou completamente.

O curioso é que várias pessoas acabam tendo essa mesma sensação constantemente sem entender o porquê. Eis o motivo: somos seres visuais.

Todos nós temos, na maioria das situações, a necessidade de visualizar algo para acreditarmos que aconteceu. No trabalho não é diferente. É muito mais reconfortante você olhar no final da semana uma lista de 30 itens e possuir grande parte (ou toda ela) concluída.

Desde que me toquei nisso, comecei a mudar a forma como organizava minhas atividades diárias. O que eu planejava para a semana continuava na minha lista de tarefas, mas acrescentava as “atividades extra” que eu fazia ao logo do dia – aquelas que aparecem o tempo todo, mas não foram planejadas.

Não percebemos tanto o impacto dessas pequenas atividades que fazemos em grande quantidade ao longo da semana, mas precisamos registrá-las, justamente, para sabermos o nosso nível de produtividade.

Essa é uma das formas que encontrei para medir minha produtividade levando em consideração as inúmeras coisas que surgem no meio da rotina. Se você tem alguma forma diferente de fazer isso, comenta aí.

Imagem: Jorge Wanderley
Originalmente publicado no blog Jorge Wanderley

Jorge Wanderley