Sobre como mudar é difícil…

08.03.2017 Carreira, Desenvolva

Há tempos que venho refletindo sobre minha atual condição profissional. Tenho pensado bastante sobre o momento de mudança, de transição, de novos voos. O mais legal de tudo isso é que me vejo realmente incomodada a mudar, a passear por outros caminhos, a me aventurar em diferentes mercados e a sair da zona de conforto. Para que tudo ocorra com certa segurança, capacito-me. Leio fórmulas, participo de conferências, busco orientações, falo, falo, falo, reflito, reflito, reflito, como se a mudança fosse ocorrer amanhã… e é! Na verdade, é para ontem.

Mudar de rota não é fácil, navegar por outros mares é complicado, demanda estratégia e força de vontade.

Sou Jornalista. Já passei pela rotina acelerada de redações, e, atualmente navego por um mar calmo de assessoria de imprensa. Ao mesmo tempo me lanço nas águas profundas da docência, já que concilio meu tempo fragmentado cursando um doutorado em Comunicação. Mudar de rota não é fácil, navegar por outros mares é complicado, demanda estratégia e força de vontade. Sabe o força, foco e fé? Pois é! Bem por aí. A desmotivação vem, o medo de se aventurar também, é a velha troca do certo pelo duvidoso… Mas é preciso avançar!

Antes de ser só mais um post para um blog, esse texto é um alerta. Se você realmente não tomar a dianteira da sua mudança de vida profissional ninguém tomará. Mais do que isso, esse texto serve para desabafar sobre o quanto é difícil mudar.

Como estamos na semana do dia da Mulher, decidi falar sobre essa super dificuldade de encarar mudanças, por alguns motivos: sou mulher, tenho uma rotina intensa (trabalho, faço doutorado em outro estado, tenho marido, casa, faço curso de francês, tenho família e amigos que precisam de mim e do meu suporte e tenho que ter tempo para o descanso, alimentação, exercícios e pensar sobre o que realmente quero de minha vida profissional). Essas atribuições não existem apenas em minha vida, milhares de mulheres em todo o mundo sofrem com essa rotina acelerada e multifuncional, que muitas vezes nos leva a escolher um só emprego (que nem sempre é o mais bacana e nem o que paga bem), a gente se acomoda por ali e espera que novas portas profissionais se abram sozinhas, desse jeito mesmo que você pensou – ‘caindo do céu’.

Há poucos dias me deixei tomar pelo tédio misturado com ansiedade, preocupação e culpa. Senti que devo levar adiante meus projetos de mudança, mas me faltam forças e foco. Sei que já estou adiando planos concretos, organizados, ideias bacanas, pelo simples medo de sair da zona de conforto e me deparar com problemas difíceis demais lá na frente, o que me levaria a ter que desistir de meu planejamento inicial e escolher seguir por um dos dois caminhos – voltar atrás ou replanejar e seguir adiante – Tenho medo! Mas é preciso! Vou com medo mesmo e assim fui.

Mas, a motivação chega devagar, os planos e sonhos recomeçam a colorir seus pensamentos e sem falar no alívio de não deixar uma boa ideia pra trás.

Arregacei as mangas, respirei fundo e refiz meus horários. Estipulei prazos que sei que posso cumprir, organizei um método de estudo, reservei tempo para pensar e refletir como colocarei meu negócio adiante. Além disso, busquei tirar dúvidas sobre quem já está nessa onda, e agora, mais do que nunca, sei que tomei a decisão certa para o projeto sair do papel. Não está sendo fácil… Mas, a motivação chega devagar, os planos e sonhos recomeçam a colorir seus pensamentos e sem falar no alívio de não deixar uma boa ideia pra trás.

Como disse lá em cima, esse é mais um post de desabafo que de orientação. Mas, acho que ele também se enquadra como motivação. Mudar e redirecionar a rota da sua embarcação é possível, é preciso, é motivador. Eu aconselho a você buscar um cantinho aconchegante e silencioso para escrever, em fluxo mental mesmo, o que quer fazer e como pretende executar. É importante estar rodeado de pessoas que te deem um suporte emocional e que digam aquelas frases que a gente já sabe, mas que nunca é demais lembrar: Persevere! Não desista! Você consegue! Tenha fé! Imagine a brisa instigante que está por vir e certamente, assim como eu, você pensará que não há nada mais prazeroso que mudar de rota e sentir que bons ventos estão te tirando da paralisia e levando para novos caminhos e começos.


Elane Gomes

Jornalista. Doutoranda em Comunicação pela UFPE e apaixonada pelo saber e conhecimento. Adora falar sobre a carreira dentro da área de Comunicação, ama ideias inspiradoras e quer muito se aventurar pelo empreendedorismo.

Convidado